Por que é importante se preparar?

Dizem que é melhor ter uma arma e nunca precisar usar do que precisar e não ter.

 

Como Começar?

Como muitos de vocês podem imaginar, existe um mundo de possibilidades quando se trata do tema. É normal surgirem dúvidas sobre como começar com preparação e sobrevivência.
O primeiro passo você já deu, chegar até aqui; agora vamos adiante. Podemos começar nos guiando com uma simples lista de perguntas que devemos nos fazer e dicas que podem nos ajudar:

1 – Para que estou me preparando?

Saber para que você está se preparando tem uma importância muito grande no contexto geral. É isso que vai definir seus projetos, planos e metas de preparação e sobrevivência. É claro, que a maioria tenta criar um plano de preparação o mais dinâmico e flexível possível, que possa ser utilizado nos mais imprevisível cenários em que se faça necessário. Essa é realmente uma tarefa nada fácil. Mas não é impossível. Então lembre-se: saiba para que você está se preparando. Conheça a região onde você habita, faça uma pesquisa, analise os riscos ambientais, sociais, climáticos, as possíveis ameaças e comece se preparando para isso.

2 – Comece a construir seu estoque

Depois que você já sabe para que está se preparando e quais suas necessidades de sobrevivência, você já pode começar a criar o seu estoque de suprimentos. Isso vai depender muito da região onde você vive.
Por exemplo, alguém que vive em uma região fria, como o sul do Brasil, pode precisar em média de 5 litros de água por dia, enquanto quem vive em regiões quentes como o Rio de Janeiro e o Nordeste podem precisar de muito mais água, o dobro, triplo até. Então mesmo se preparando para ameaças iguais, outros fatores podem e vão influenciar na maneira como você vai desenvolver seu plano. Tenha ao menos um kit.

Kits de Sobrevivência

De uma maneira geral, quando falamos em kits de sobrevivência,  podemos pensar em um kit que possa atender ao máximo de cenários possíveis, que seja versátil ao ponto de poder ser utilizado para as mais diversas situações. Isso não é realmente impossível, mas também não é uma tarefa muito fácil. O ideal é separarmos os kits por categorias, cada um atendendo a uma determinada finalidade. Veremos em seguida o que estou falando.

Bug out bags (Mochila de fuga de 72 horas)


Resumindo, uma Bug-out bag seria uma mochila ou uma bolsa, onde você guarda todos os itens necessários para sobreviver e se manter seguro, durante um prazo de ao menos 72 horas, para que possa sair de um ponto A até um ponto B. Esse ponto A pode ser sua casa, que por algum motivo você precisou deixa-la às pressas, ou algum outro local onde você vive ou está, e agora precisa ir até um ponto B, que pode ser um local de abrigo que você possui no seu plano de fuga. Durante esse percurso você vai precisar da sua Bug-out bag para se manter vivo e seguro.
O que vai dentro da sua Bug-out bag vai depender de muitos fatores, mas principalmente da região onde você vive.
Existem diferenças entre o que você vai precisar em um meio urbano e um meio rural. Se você vive em uma grande cidade, por exemplo, pode ser que você não precise de uma pá ou um facão de abrir mato (a não ser que precise fugir para alguma mata dentro da cidade). Agora, se você vive no interior rural, provavelmente sua Bug-out bag vai ser mais adaptada para esse meio.

1 – Escolhendo a mochila correta

Uma das coisas mais importantes é a escolha da bolsa ou mochila correta. É de extrema importância que você tenha em mãos uma mochila ou bolsa que seja leve e resistente. É muito importante que seja confortável para que você não tenha problemas ao transportar. Escolha de preferência uma mochila. Dê preferência a mochilas com vários compartimentos e sistemas molle, onde é possível anexar outras bolsas e compartimentos à sua mochila.
Fique atento ao peso, pois não é recomendado que se ultrapasse os 20 kg. Soldados das forças especiais dos Estados Unidos carregam em média até 30 kg em suas mochilas, e isso é muito.
Se possível, escolha uma mochila com tecido impermeável ou então utilize uma capa para cobri-la.
Existem marcas excelentes nacionais e importadas, como Maxpedition, 5.11Samsonite, Deuter, Nautika, entre outras, mas isso não significa que você não possa adquirir de um outro fabricante que mais se adapte ao seu orçamento e objetivos. Existem no Brasil mochilas de excelente qualidade muito mais em conta.

2 – O que vai dentro

Podemos separar os itens de um kit em 7 categorias básicas, e isso vale pra todos os tipos de kits que veremos a seguir:

1 – Água
2 – Abrigo
3 – Fogo
4 – Alimentos
5 – Medicamentos e primeiros socorros
6 – Defesa e proteção
7 – Comunicação e Navegação

Mas o que vai em cada categoria, depende muito de cada um.
Um exemplo do que pode ir dentro de uma Bug-out bag:

  • Mochila ou bolsa
  • 3 Litros de água
  • Garrafa ou cantil
  • Purificador de água
  • Pastilhas purificadoras de água
  • Filtros de café
  • Papel Higiênico
  • Barras de cereal
  • Snickers
  • Sardinhas, atum, patê, SPAM em latas
  • Alimentos desidratados e liofilizados
  • Utensílios de cozinha, como abridor de lata e garrafa, garfos, etc
  • Kit de pesca
  • Isqueiro
  • Pederneira
  • Discos de algodão
  • Fósforos
  • Vaselina
  • Um par de meias secas
  • Uma muda de roupas
  • Shemagh
  • Uma toca/bandana
  • Um par de luvas
  • Óculos de sol
  • Um par de botas confortáveis e resistentes
  • Manta térmica
  • Barraca de camping leve
  • Lona impermeável
  • Capas de chuva
  • Poncho
  • Saco de dormir
  • Isolante térmico para o piso
  • Corda ou paracord
  • Um kit de costura
  • Saco estanque ou zip locks
  • Abraçadeiras de nylon
  • Um kit de primeiros-socorros
  • Uma faca de caça
  • Canivete
  • Ferramenta multi-funções
  • Itens de higiene pessoal
  • Bússola
  • Carregador solar portátil
  • Lanterna
  • Pilhas e baterias
  • Um mapa da sua região
  • Bastões de luz (glow sticks)
  • Um par de Walk-talkies
  • Um rádio AM/FM
  • Um bloco ou caderno de notas, caneta e lápis
  • Um baralho, dados, jogos de palavras cruzadas, sudoku, etc
  • Apito de sobrevivência
  • Máscara de gás
  • Arma para defesa. Arma de fogo, armas de pressão, taser, spray de pimenta, balestras, etc
  • Repelente contra insetos
  • Fita duct tape, fita silver tape

 

Go Home Bags (Mochila de fuga de 12 horas)


Semelhante à Bug-ou bag, a Go home Bag tem um tamanho mais compacto e se destina a uma utilização por um período menor de tempo, cerca de 12 horas em média. Pode ser um kit que você mantém no seu ambiente de trabalho, por exemplo, e que necessite utilizar em um caso de inundação, onde os transportes públicos se tornaram inoperantes e você precisa ir até a sua casa.

Kits EDC (Kit de uso diário)


EDC é a sigla para “Everyday carry“, ou seja, aquilo que alguém porta diariamente. Refere-se aos equipamentos escolhidos pelo usuário para trazer consigo todos os dias e o dia todo.

O EDC a ser escolhido varia de acordo com o próprio usuário, a localidade, vestimentas, situação geral e objetivos. É evidente que um EDC de quem trabalha no mato será diferente do EDC de quem trabalha em escritório, por exemplo.

Neste texto, passaremos rapidamente por alguns dos objetos mais comuns de serem encontrados em kits EDC, tecendo comentários sobre as funcionalidades e enganos comuns.

1. Arma de fogo

No mínimo uma arma de fogo é peça fundamental de um bom kit. Ignoraremos as restrições legais desta conduta impostas aos cidadãos ordeiros no Brasil e falaremos sobre o que deve ser, e não sobre o que é legal.

Apesar de a tentação de portar uma pistola full size, no maior calibre imaginável, é importante se lembrar de que um bom componente EDC é aquele que está contigo – e não incomoda – a qualquer momento. Assim, mais vale uma .22 na mão, que uma .45 na mochila.

Um erro comum no porte de armas para a defesa pessoal (tanto de fogo quanto brancas) é a alteração do equipamento ou do local de porte rotineiramente. Sua arma deve ser sempre a mesma e estar sempre no mesmo lugar. Portanto, escolha-a racionalmente.

2. Relógio

Com as facilidades oferecidas pelos smartphones muita gente deixou de utilizar este equipamento elementar da civilização. Eu, contudo, discordo. Um bom relógio de pulso pode facilitar a vida do operador. Em situações de emergência, inclusive, ele pode servir como bússola, indicar altitude e outras funcionalidades.

3. Smartphone

Dissertar sobre esses equipamentos é desnecessário. As campanhas de marketing já fazem isso exaustivamente.

4. Lanterna

Esta é uma parte ingrata do kit EDC. Já me aconteceu de portar lanternas o tempo inteiro e nunca precisar e, ao sair de casa só de bolsos vazios para comprar alguma coisa no mercado vizinho – BUM – a luz acaba e ficamos todos no escuro.

Por isso, assim como quanto às armas de fogo, é importante que a lanterna seja suficientemente compacta para que você não fique com preguiça de portá-la, mesmo nas situações cotidianas mais simples.

A indústria destes equipamentos é incrível e eles merecem um texto no Blog específico para tratar disso. Apesar disso, a lógica aplicada no item “1” é a mesma: mais vale 1 Lumen à mão que 1.000 lumens na gaveta.

5. Faca

De acordo com Flávio Duprat, “A faca é o primeiro instrumento inteligente do homem. E para um homem inteligente será o último utensílio do qual ele desejará encontrar-se desprovido“.

Você pode abrir mão de muita coisa, mas de uma faca simplesmente não dá.

6. Faca ou alicate multi-função

Além de uma faca simples, muita gente é adepta ao porte também de multi-funções. Essas ferramentas costumam conter alicate, chaves de fenda e phillips, abridores de lata e garrafa e assim por diante. Este tipo de ferramente ficou comum com a popularização dos “canivetes suíços”, especialmente dos Victorinox. Todavia, merecem especial atenção os alicates multi-função, mais resistentes e melhores que os canivetes.

7. Outros itens comuns

Conforme tratamos na introdução, os kits EDC devem ser direcionados para as necessidades diárias do operador, e muitos itens podem ser acrescentados para atingir estas finalidades, de maneira que é impossível esgotar o tema.

Citamos aqui alguns outros itens frequentemente citados:

– Paracord

– Óculos escuros

– Papel e caneta

– Carteiras especiais

– Medicamentos

– Câmera fotográfica

– Isqueiro
Fonte: defesa.org

Shelter  in place (Kits para abrigo)


Se por um lado é de extrema importância possuir uma Bug-out bag, por outro é também de extrema importância possuir um kit que você possa manter no local onde vive.
Em algumas situações e cenários de crise, pode ser que não seja possível deixar o local onde você está. É aí que você vai precisar de um kit desses. Nada impede que você construa uma Bug-out bag que seja capaz de atender as duas necessidades, tanto para fuga quanto para se manter abrigado no local onde você está, mas o ideal é construir um kit só para isso.
Nesse kit você não precisa se preocupar tanto com o peso total, uma vez que não será inicialmente necessário transporta-lo para um outro local. Então não economize em suprimentos.
Você pode se guiar pelo seu Bug-out bag e aumentar a quantidade de itens a utilizar para esse kit. Pode também adicionar outros itens que não caberiam dentro de uma mochila, como pode exemplo galões de água, combustível, reparos, etc.
Para armazenagem, você pode usar uma mochila, assim como no Bug-out bag, mas também poderá usar uma bolsa grande, containers, caixas, etc.

Veja um exemplo do que pode conter o seu kit, além do que já possui na sua Bug-out bag:

  • Galões e garrafas de água potável
  • Combustível
  • Pilhas e baterias
  • Fitas de vedação, Duct tape, silver tape
  • Ferramentas
  • Lenha
  • Medicamentos em maior quantidade
  • Vestimentas em maior quantidade
  • Lona impermeável
  • Uma Pá
  • Máscaras de gás
  • Repelentes conta insetos
  • Produtos de limpeza
  • Sacos de lixo pequenos e grandes
  • Papel Higiênico em grande quantidade
  • Estoque de grãos, enlatados, massas, liofilizados
  • Fósforos em maior quantidade
  • Lanternas
  • Sinalizadores

 

Kit veicular (Vehicle Bug-out bag)


Assim como o seu Bug-out bag, se você possui um veículo, é importante manter um kit, mesmo que pequeno, dentro dele.
Ele pode conter itens que abrangem também os 7 pontos necessários para sobrevivência:
1 – Água
2 – Abrigo
3 – Fogo
4 – Alimentos
5 – Medicamentos e primeiros socorros
6 – Defesa e proteção
7 – Comunicação e Navegação

Adicione também itens necessários para o seu veículo, como ferramentas, sinalizadores, combustível extra, GPS, Toalet descartável, etc.

3 – Mantenha-se atualizado 

Agora que você já tem os seus kits, seus suprimentos e planos estabelecidos, você vai precisar ter um controle sobre todos os seus recursos. É importante saber a data de validade de itens que possuem, como alimentos e medicamentos por exemplo. Para isso você pode utilizar mesmo uma planilha no seu computador, ou então aplicativos com alarmes, como por exemplo o Evernote, onde você pode criar alarmes com datas definidas para notas. Se preferir, pode usar até mesmo uma agenda ou um caderno para anotações. O importante é manter seus itens perecíveis sempre dentro da validade.

Mantenha-se informado sobre as condições climáticas, sobre possíveis ameaças que surgem com o passar do tempo, fique sempre atento à situação financeira a nível global e regional. Para isso, utilize sites e canais com informações, participe de foruns que falem sobre o tema.

Desenvolva hábitos saudáveis, pratique exercícios físicos regularmente, alimente-se bem, escolha algum esporte para praticar. Faça periodicamente m check-up geral com se médico, pois se um dia a civilização como a conhecemos cair, não será fácil conseguir um médico.

Mantenha-se seguro, proteja sua casa e sua família. Mantenha uma boa relação com seus amigos e vizinhos.
Esteja sempre preparado. Juntos podemos mais!

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com