Como fotografar a Via Láctea

Dicas para Quem Quer Fotografar a Via Láctea

EXIF: 30s – f/2.8 – ISO 2000 – Objetiva Sigma 15mm f/2.8 DG Fisheye

A primeira coisa que percebemos nesta foto é o gigantesco feixe de luz vermelha/amarela presente em toda a extensão da estrada. Além disso, vemos alguma distorção presente nas bordas inferiores da imagem (na estrada principalmente). A estrada está completamente iluminada, assim como a vegetação ao seu lado. Por fim, temos a via láctea preenchendo todo o céu.

Antes de falar sobre como a foto foi produzida, é preciso que você entenda os requisitos básicos para se fotografar estrelas.

Como fotografar estrelas

As estrelas são fontes de luz muito distantes de nós. Tanto é assim que o brilho que elas emitem não é suficiente para iluminar nada durante a noite. Se não fosse pela lua (quando há), teríamos uma noite escuríssima.

A idéia geral ao se fotografar estrelas é que o fotógrafo evite e/ou elimine qualquer poluição luminosa presente num local. Isto inclui as luzes de casa, a luz da lua e a luz proveniente dos postes da cidade. Quanto menos interferência de qualquer tipo de iluminação, mais visíveis ficarão as estrelas.

Sabendo disso, concluímos que as condições ideais para se fotografar a via láctea são:

na semana de lua nova, quando a lua não aparece no céu ou aparece muito fraca. Veja aqui um calendário lunar;
longe de cidades, principalmente as grandes. Quanto mais longe, mais fácil capturar o brilho das estrelas devido à falta de interferência luminosa;
dias sem nuvens, já que um céu nublado não nos deixa ver as estrelas.

Viver em cidades grandes muitas vezes nos impede de contemplar um céu repleto de estrelas, e a poluição atmosférica pode gerar uma verdadeira frustração para os observadores do espaço. Ainda bem que podemos contar com a ajuda de fotógrafos como Michael Shainblum para apreciar o impressionante poder cósmico. Radicado em San Diego, Shainblum teve sua obra registrada em documentário recente.

Yosemite Dreamscape de Michael Shainblum

 

Dica #1: Preparação:

Antes de fotografar a Via Láctea, é importante saber onde e como ela estará no momento da foto, pois a galáxia é visível somente por volta do verão e o horário do nascer e do pôr varia a cada mês. Para calculá-los, uso aplicativos para iPhone como Starwalk ou Photopills, que permitem calcular onde a Via Láctea irá nascer ou se pôr e o melhor momento para registrá-la. Estes aplicativos também permitem conferir a fase lunar do momento, para que o céu não fique claro demais. O melhor momento para se fotografar é durante a Lua Nova.

Também é importante saber as condições climáticas e conferir regularmente a meteorologia do local onde você gosta de fotografar. Um dos principais elementos a se considerar é poluição luminosa. Parques nacionais, a no mínimo uma hora e meia ou duas de qualquer cidade grande, costumam ser bons lugares para fotografar a Via Láctea, permitindo uma visão bem melhor das estrelas.

Dica #2: Equipamento:

Quanto ao equipamento, uso uma Canon 6D, porque tem ótimo desempenho em condições de pouca luz e me permite usar uma ISO alta sem que isto resulte em imagens granuladas. Esta não é a única câmera boa para este tipo de fotografia, é simplesmente a que eu prefiro. A maioria das fotos são tiradas com lentes de 14 a 24mm, o que permite ver uma boa parte do céu e parte da paisagem ou plano em que estamos.

É bom encontrar lentes que cheguem a uma abertura de f/2.8 para que entre o máximo de luz. Se você está com um orçamento limitado, recomendo conferir a lente Rokinon 2.8 de 14mm, muito boa para fotografias noturnas e produz imagens e contornos nítidos da Via Láctea. Se não tem um orçamento a seguir, uma ótima lente é a Nixon 2.8 de 14-24mm, também extremamente nítida à noite. A Canon também produz uma boa variedade de lentes de qualidade para fotografia noturna. Gosto também de sempre ter um tripé, um cabo obturador e uma lanterna brilhante.

Dica #3: Tirando a foto:

Minhas imagens são tiradas sempre em .RAW, assim o balanço do branco pode ser editado depois. Uso luz de tungstênio porque prefiro um toque azulado em minhas fotos. Uma das coisas que mais me perguntam é sobre o foco para a nitidez das estrelas. Deixar o foco da lente no infinito nem sempre funciona, pois cada lente é diferente. Diria que o melhor jeito de focalizar suas imagens é deixar a câmera no live view, deixar a tela o mais brilhante possível, aumentar o zoom em 10x e tentar focalizar em uma luz distante ou em algumas das estrelas mais brilhantes no céu. Pode ser que você tente algumas vezes até achar uma estrela que seja brilhante o suficiente, mas esta técnica resulta nas imagens mais nítidas.

A exposição mais comumente utilizada ao tirar fotos da Via Láctea é de 30 segundos, f/2.8 e ISO 3200. O motivo da sensibilidade ISO ser tão alta e a abertura óptica tão baixa é porque queremos que entre o máximo de luz possível. Se estiver usando uma Canon 6D, às vezes pode-se aumentar a ISO para 6400 sem muito ruído. Para fotos de 20-24mm ou com mais zoom, pode ser que você precise diminuir a velocidade do obturador para que as estrelas fiquem menos borradas. Para isto recomendo 15-20 segundos em vez de 30. Se você está em um nível mais avançado e gosta de fazer misturas de luz, tente expor por 1-5 minutos o primeiro plano com o cabo obturador e junte com a foto da Via Láctea para expor ambos primeiro plano e Via Láctea.

Há milhões de maneiras de se fotografar a Via Láctea, mas estas são as dicas que mais usei quando comecei a fotografar o espaço. Boa sorte!

Tree of Life de Michael Shainblum

Dicas finais

Leve sempre com você uma lanterna para este tipo de fotografia. Ela te ajudará a enquadrar a sua imagem, configurar a câmera e enxergar onde anda, já que fotografar estrelas envolve estar em locais muito escuros;

objetivas grande angulares são excelentes para este tipo de fotografaria. Elas permitem colocar grandes cenários dentro de uma imagem te possibilitam enquadrar mais facilmente;

um controle remoto para disparar a câmera ajuda a não deixar a foto tremida, já que você não precisa encostar na câmera pra apertar o botão.

 

 

Fontes: http://aprendafotografia.org, https://creators.vice.com/pt_br/article/tres-dicas-para-quem-quer-fotografar-a-via-lactea

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com